Conheça os benefícios da hidroterapia

O poder das águas é quase ilimitado e há séculos que é utilizado para benefícios na saúde. A hidroterapia é disso exemplo e é indicada para problemas como artroses, artrites, lombalgias, hérnias discais, fibromialgia ou deficiente mobilidade. “A hidroterapia utiliza as propriedades físicas e químicas da água no tratamento de determinadas doenças”, explica ao CM o reumatologista António Vilar. De acordo com o especialista, a hidroterapia ou fisioterapia em meio aquático tem um efeito relaxante e tonificante. “A composição da água tem também propriedades sobre a pele. E a sua ingestão, em algumas doenças, nomeadamente do aparelho digestivo e musculoesquelético, pode ter ações benéficas”, acrescenta ainda o reumatologista.
Na água, mesmo quem sofre de problemas ósseos não corre o risco de sofrer lesões. “O efeito da imersão em água reduz o peso do corpo em 25%, facilitando os movimentos lentos, com menos esforço sobretudo sobre os membros inferiores. As pessoas adaptadas ao meio aquático têm menos medo de sofrer uma queda dentro de água”, sublinha António Vilar. A hidroterapia ajuda a melhorar a autonomia funcional, previne quedas e até faz diminuir o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e colesterol alto. Para o especialista, a hidroterapia deve ser evitada em casos de incontinência ou deficiente condição musculoesquelética. A atividade física em água quente, por exemplo, melhora a circulação sanguínea. Daí a hidroginástica ser tão popular entre a população mais idosa.
Termas recomendadas para obesidade e stress
A atividade dentro de água quente melhora a circulação sanguínea e aumenta os estímulos sensitivos, físicos e mentais. “Funciona como alívio da dor e promove o bem- -estar”, afirma o reumatologista António Vilar. Os efeitos benéficos da água são quase imediatos no aumento da flexibilidade, força e resistência musculares. O exercício na água pode ainda reduzir o inchaço articular. “Os benefícios terapêuticos da água há anos que atraem cerca de 100 mil portugueses para as termas”, refere, a propósito, o médico de família Viriato Horta. Nas termas, aproveita-se o tempo livre para atividades lúdicas e visitas turísticas locais, sendo, por isso, uma forma de socialização. “A participação em grupo melhora o convívio e evita o isolamento e a depressão”, diz António Vilar. Opinião partilhada pelo médico de família Viriato Horta, que destaca ainda que situações de obesidade e stress podem “beneficiar muito das técnicas hidroterapêuticas e crenoterapêuticas, sobretudo se estas se associarem à dieta, ao exercício físico e à psicoterapia”.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Loading...
%d blogueiros gostam disto: