Doenças reumáticas afetam todas as idades. Saiba o que ter em atenção

Desde sempre que se tem associado o conjunto de doenças reumáticas à população mais envelhecida. Em parte, esta associação pode estar correta, por exemplo, no caso da Osteoporose, que está ligada à perda de massa óssea intrínseca à idade e às alterações hormonais por ela causadas. No entanto, estas doenças podem surgir nas mais variadas alturas da vida, sendo que as Artrites Idiopáticas Juvenis, por exemplo são, tal como o nome indica, típicas da infância e juventude.

Por causa do desconhecimento e falsas assunções sobre estas patologias, grande parte dos doentes encontrasse subdiagnosticada, o que representa uma ameaça para a saúde, uma vez que o atraso no diagnóstico e tratamento vai comprometer em muito o prognóstico. Na verdade, apesar de mais de metade dos portugueses apresentar pelo menos um sinal de doença reumática, pouco mais de 20% têm um diagnóstico ou estão a ser seguidos por um especialista.

Esta situação é grave na medida em que, embora não haja cura, o tratamento adequado proporciona uma melhoria dos sintomas e uma evolução mais positiva da doença. O facto de se associar estas doenças aos idosos e de sobre elas haver um enorme nível de iliteracia por parte dos portugueses, leva a uma desvalorização generalizada de sinais e sintomas típicos.

A Artrite Reumatóide, que tem uma prevalência muito representativa no nosso país, surge normalmente entre os 30 e os 50 anos, limitando em muitos aspetos a vida de quem com ela vive diariamente. O LES (Lúpus Eritematoso Sistémico), mais comum no sexo feminino, tende a afetar indivíduos entre os 20 e os 30 anos. A Espondilartrite Anquilosante, por sua vez inicia-se de forma geral durante a juventude, entre os 15 e os 30 anos. É, como tal, da maior importância que se comece a dar visibilidade a este problema, que afeta cada vez mais pessoas em idade produtiva, permitindo-lhes uma integração numa sociedade que ainda entende estas doenças como típicas de idosos.

A prevalência deste tipo de patologias que surgem na juventude ou no início da vida adulta vem provar que tem de haver uma mudança de mentalidade no que às doenças reumáticas diz respeito. A Sociedade Portuguesa de Reumatologia reforça, por isso, a importância da valorização dos sintomas, ainda que sucedam em pessoas jovens. Nunca é demasiado cedo para evitar os fatores de risco associados a estas doenças e começar a pensar mais na saúde!

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/1045414/doencas-reumaticas-afetam-todas-as-idades-saiba-o-que-ter-em-atencao

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading...
%d blogueiros gostam disto: