Reividicações do Garce para Pacientes Com Lúpus e Artrite Reumatoide no Ceará

Inicialmente agradecemos a preciosa atenção em responder a nossa solicitação para a realização desta audiência pública, que para nós traz a esperança e a confiança de dias melhores para os pacientes reumáticos em especial os acometidos de Artrite Reumatoide e de Lúpus. E o GARCE como instituição que representa estes pacientes no estado do Ceará, trazemos situações que enfrentamos no desafio dessas doenças e precisamos de mudanças urgentes e quando precisamos de mudanças, devemos procurar o poder público e estamos aqui para isso!

Para as pessoas com a Artrite Reumatoide e Lúpus a realização desta audiência é uma forma de garantia de tratamento digno. Para os governos é uma chamada para implementar estratégias e políticas eficazes para a prevenção e tratamento. Para os profissionais de saúde é um meio de melhorar as condições de tratamentos e o conhecimento a respeito destas doenças. Para o público em geral é o modo de entender o impacto grave da Artrite Reumatoide e do Lúpus e estimular a procura pelo diagnóstico precoce.

Os pacientes com Artrite Reumatoide com o qual temos um número elevado de associados no GARCE enfrentam no seu dia a dia dores, que em certos casos são insuportáveis. E sem o tratamento adequado, essa doença pode levar alterações em todas as estruturas das articulações e levar a uma cadeira de rodas. Mas, a Artrite Reumatoide pode ser bem controlada e ter seus sintomas resolvidos quando se utiliza medicações e se realiza atividades multidisciplinares que auxiliam na qualidade de vida.

A situação dos pacientes acometidos de Lúpus, não é diferente. Precisamos do governo uma atenção especial quando a dispensação de medicações essenciais para o tratamento da Artrite e do Lúpus. O que vem ocorrendo é a falta de medicações nas farmácias dos centros de distribuições. Os especialistas prescrevem a receita, mas o paciente não tem a garantia de receber a medicação, pois a falta dos medicamentos para artrite reumatoide e para lúpus são recorrentes e falhas no tratamento prejudicam os portadores dessas doenças. Vocês não imaginam o que passa na cabeça de um paciente quando ele não recebe a medicação, isso compromete não só o seu estado clínico, mas também o seu estado emocional, pois ele sabe que as dores retornarão e é muito difícil suportar dor 24h por dia. No caso do Lúpus a ansiedade de descompensar pela falta da medicação gera ansiedade, depressão, tristeza, medo. Portanto pedimos providencias urgentes sobre este tema.

Precisamos de apoio e participação do governo do estado e do município para nos auxiliar nas campanhas de conscientização para a população como já foi citado pela presidente da Sociedade Cearense de Reumatologia Dra. Sheila Fontenele, a criação e aprovação de uma lei estadual do dia de Atenção à Pessoa com Lúpus Eritematoso Sistêmico (10 de maio) e dia de Atenção à Pessoa com Artrite Reumatoide (12 de outubro) O desconhecimento dos sintomas pela população também é outra causa, a falta de preparo das equipes de saúde primária para o diagnóstico, e as dificuldades de acesso a medicamentos modernos e tratamento adequado, principalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), são alguns dos principais problemas enfrentados pelos doentes.

Precisamos de políticas e programas específicos para a Artrite Reumatoide e Lúpus no estado do Ceará. Que o governo coloque em prática a lei Nº 13.849 de 12 de dezembro de 2006 que dispõe sobre a Política Nacional de conscientização e orientação sobre o Lúpus eritematoso sistêmico acrescentando emendas essenciais nesta lei.

A gratuidade nos transportes coletivos para os pacientes destas doenças também é essencial a exemplo de outros estados brasileiros que dispõem desta gratuidade, que por ser um tratamento crônico, visto que há necessidades de inúmeras visitas ao médico e muitos faltam as consultas por não dispor do dinheiro do transporte. 

Notoriamente esses procedimentos acarretarão melhor adesão terapêutica por parte dos pacientes, melhora significativa do controle da Artrite reumatoide e do Lúpus e diminuição acentuada do número de internações hospitalares por complicações evolutivas e incapacidades, do sofrimento humano e de gastos financeiros desnecessários.

Assim entendemos que ao implementar as reivindicações aqui solicitadas podemos obter melhores índice de remissão da doença diminuindo o sofrimento desses pacientes e os gastos indiretos que são gerados.
Desta forma pedimos o acolhimento para que instâncias legítimas possam julgar e providencias cabíveis sejam tomadas para sua breve implementação.

Muito obrigada!
Marta Maria Serra Azevedo
Presidente do GARCE

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading...
%d blogueiros gostam disto: