Tem reumatismo? Pratique exercícios

Para a maioria das pessoas com a doença, atividades físicas podem funcionar quase como um remédio

Dor, rigidez e fadiga constantes – efeitos comuns das doenças reumáticas – levam pacientes ao medo de que exercícios façam com que o quadro de saúde piore, criando uma resistência à atividade física. No entanto, para o reumático, movimentar-se é extremamente importante: funciona quase como um remédio.

Especialistas apontam que a maioria das pessoas com artrite pode participar de programas de exercício regulares, procurando alcançar uma melhor condição aeróbica, aumento da força muscular, da resistência e flexibilidade. Com isso, tarefas do dia a dia, como caminhar ou se abaixar, ficam mais fáceis.

Um estudo apresentado em julho por pesquisadores da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique, na Suíça, motivou novas recomendações sobre a prática de exercícios pela Liga Europeia contra o Reumatismo (Eular). Analisando 44 pesquisas envolvendo mais de 3,6 mil participantes, os profissionais chegaram à conclusão de que a prática de exercício físico afeta positivamente os pacientes com doenças reumáticas. Com isso, o órgão passou a orientar pacientes com artrite reumatoide, espondiloartrite e osteoartrite a se mexerem. “Os benefícios da atividade física são óbvios para pessoas com essas doenças, e o exercício é o pilar das recomendações da Eular para o gerenciamento não-farmacológico desses males”, escreveu a organização.

– Os cuidados de prevenção são os mesmos para a saúde em geral: bons hábitos de vida, boa alimentação, hidratação adequada, prática regular de exercícios físicos. E sempre buscar informação segura, diagnóstico adequado, para que o melhor tratamento seja logo iniciado – resume o reumatologista Fernando Neubarth, presidente do conselho consultivo da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR).

Ele também destaca que, para evitar o surgimento ou a piora de doenças reumáticas, é preciso manter uma boa postura. Vícios como sentar-se de qualquer maneira na cadeira, ficar muito tempo de cabeça abaixada olhando para o celular e não manter a coluna ereta ao caminhar podem contribuir para o agravamento de problemas no sistema músculo-esquelético.

Por mais que a dor insista em prevalecer, o ideal é não deixar que isso impeça a movimentação do corpo: na maioria dos casos de reumatismo, alongamento, musculação e atividades aeróbicas são indicados para a melhora dos sintomas.

Três mitos sobre reumatismo

  1. É doença de velho: há muitas doenças que podem ter manifestações no sistema músculo-esquelético. E essas doenças podem ocorrer em qualquer faixa etária.
  2. Ataca no frio: o ambiente mais frio apenas aumenta a sensibilidade e a percepção dolorosa, levando o paciente a acreditar que a doença “atacou” por causa do frio.
  3. Dor nas articulações significa reumatismo: dor articular é uma manifestação clínica como outra qualquer. Pode estar presente em diversas patologias sem qualquer relação com reumatismo.

Doenças reumáticas mais comuns

Artrite reumatoide

Dor, inchaço nas articulações, sensação de calor e vermelhidão por mais de quatro semanas são alguns dos sintomas. Segundo estudo da Comissão de Artrite Reumatoide da Sociedade Brasileira de Reumatologia, aproximadamente 55% dos pacientes têm diagnóstico tardio – o que pode levar à incapacidade física e funcional. Apesar da origem genética, sabe-se que fatores ambientais também podem desencadear a doença, como o tabagismo. Estima-se que afete aproximadamente 1,5% da população, principalmente mulheres.

Fibromialgia

Manifesta-se por meio de dores em todo o corpo, provocando muita fadiga. Diferente da artrose ou da artrite reumatoide, que apresentam deformidades e inflamações, seu diagnóstico é mais difícil. A Sociedade Brasileira de Reumatologia calcula que 3% dos brasileiros sofrem da fibromialgia.

Gota

Doença inflamatória que acomete sobretudo as articulações e ocorre quando a taxa de ácido úrico no sangue está em níveis acima do normal. A maioria dos portadores de gota é composta por homens adultos, com maior incidência entre os de 40 a 50 anos – principalmente indivíduos com sobrepeso ou obesos, com vida sedentária e usuários de bebidas alcoólicas com frequência. Apesar de ter relação direta com o ácido úrico, nem todas as pessoas que estiverem com essa taxa elevada desenvolverão gota.

Lúpus

É uma inflamação que ataca os rins, pulmões, pele e esqueleto. Pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, raça e sexo, porém as mulheres são muito mais acometidas. Ocorre principalmente entre 20 e 45 anos, sendo um pouco mais frequente em pessoas mestiças e nos afrodescendentes.

Osteoartrite (artrose)

osteoartrite é o tipo de reumatismo mais frequente, representando cerca de 30% a 40% das consultas em ambulatórios de reumatologia. Tem certa preferência pelas mulheres, mas há localizações que ocorrem mais no sexo feminino, como mãos e joelhos, e outras no masculino, como a da articulação coxofemoral (do fêmur com a bacia). Por volta dos 75 anos, 85% das pessoas têm evidência radiológica ou clínica da doença, mas somente 30% a 50% dos indivíduos com alterações observadas nas radiografias queixam-se de dor crônica.

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/vida/noticia/2018/08/tem-reumatismo-pratique-exercicios-cjl84zfnd042p01n04jx3rvbw.html

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Loading...
%d blogueiros gostam disto: